16 de set de 2008

CUFA de Sinop participa do II CEU


Realizado entre os das 12 a 14 de setembro, em Alta Floresta, o II CEU levantou discussões importantes a cerca de busca por melhorias e qualidade de vida do ensino universitário da Universidade Estadual de Mato Grosso – UNEMAT.

Bruno Elias da Diretoria Executiva da UNE, Paulo Lemos da UNE MT/MS, Caravanas de diversos Campis da Unemat, como Sinop, Tangará da Serra, Cáceres, Nova Xavantina, Juara, Colider, junto com os receptores Alta Florestenses, assiduamente participarão da construção de políticas visando a busca pela equacionação dos problemas existentes.

A participação da Central Única das Favelas de Sinop, nesta importante ação juvenil veio a calhar na real necessidade das Universidades executarem espécie de quebra de muros, no sentido de agregar movimentos sociais, organizações e toda sociedade civil dentro da mesma e a própria universidade circular nas comunidades populares levando o conhecimento universitário para famílias sem acesso a Universidade.

Como primeiro foco de ação, a CUFA juntamente com movimentos organizados da Universidade, a exemplo do MOVIMENTA, ira realizar um processo de sensibilização dos universitários que conclamarão todos os segmentos culturais de seus respectivos municípios, com objetivo da criação de um senso critico quanto a cultura municipal, estadual chegando a estância federal, onde cada município possa usufruir do seu poder de vez e voz, contribuindo para construção de políticas publicas culturais que atendam maior parcela da população mato-grossense.

Encontros nos municípios supra citados, estarão sendo agendados onde a CUFA e a principio o Movimento MUDANÇA, liderado pelo jovem Tiago Pereira estarão fazendo esta circulação na região norte do estado, buscando contribuir com as classes culturais destes municípios.

E já no planejamento do III CEU, marcado para ser realizado em Sinop no ano vindouro, a CUFA estará responsável pela agregação de movimentos sociais, que envolvam cultura, esporte, lazer, educação e cidadania, para em formas de debates e palestras, democratizarem experiências criando uma sensibilização na universidade quanto a importâncias das ações, das parcerias e da atitude que querer fazer diferente, de querer fazer melhor.

Nenhum comentário: