27 de jun de 2008

Um balanço das etapas cariocas da LIBBRA 2008

Fonte: www.cufa.org.br

A final da Liga Brasileira de Basquete de Rua 2008 está bem próxima e pra deixar todo mundo com gostinho de quero mais, vamos relembrar alguns bons momentos.
Durante toda a LIBBRA, só as bolas caíram, porque no quesito animação, a platéia realmente deu show. Foram muitas coreografias, e o som de “Crank that superman”, do grupo Souljah Boy, vai deixar boas lembranças. O público dançou sem parar todas as mixagens comandadas pelos DJs em suas picapes.
No quesito coreografia, muito homem ficou de queixo caído com nossas charmosas Cufetes. Elas requebraram muito ao som de Sell me Candy, da cantora Rihanna, música escolhida como tema para a coreografia da CUFA.
Tivemos várias participações especiais e eventos que marcaram o “Templo do Basquete de Rua”. Exemplo disso foi a equipe das tranças afro, que vieram de São Paulo para deixar os cabelos dos cariocas mais estilosos.
Nos intervalos dos jogos, a quadra teve um pouco de tudo. Apresentaram-se capoeiristas, B-Girls e atores da Cia. de Teatro Tumulto, com o esquete “Bem-Me-Quer”. Nas batalhas, os B-Boys mostraram sua ginga e seus corpos quase elásticos na luta pelas vagas nas finais, e os MCs deixaram claras as suas opiniões e toda sua habilidade com as rimas.

Fora da quadra, outra competição aconteceu. Os meninos do Skate arriscaram manobras na modalidade OPEN, mostrando habilidade ao em cima de duas caixas de madeira com cantoneira. Da arena do Skate saíram 16 duplas classificadas para competir em São Paulo.
Voltando ao mundo do basquete, as bolas não pararam um só minuto. Os basqueteiros se apresentaram sempre com muito estilo, passando a bola por baixo das pernas dos adversários, enterrando a bola na cesta ou arriscando arremessos do meio da quadra. Meninos e meninas do Basquete de Rua fizeram a quadra ficar pequena na etapa classificatória, onde oito Estados estiveram presentes. Além dos visitantes de fora do Estado, times de vários municípios fluminenses e de vários bairros cariocas (Zona Oeste, Zona Sul e Zona Norte) conviveram no território da bola laranja, o Viaduto Negrão de Lima, no bairro de Madureira.
Dentre os ilustres, além da presença de personalidades políticas, tais como o Ministro Edson Santos, da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR), tivemos a honra de trazer ao viaduto os precursores do Basquete de Rua, os famosíssimos Harlem Globetrotters, que quase levaram os presentes à loucura, com dribles e cestas fantásticas.

Toda essa festa não ficou de fora dos cronogramas das emissoras de televisão. Canais abertos e fechados cobriram o evento, além das revistas de Skate, que vieram acompanhar de perto o inédito campeonato corrido na LIBBRA 2008. Outra atração bastante especial, que também deu um ar de abrigo da cultura urbana ao Viaduto, foi o colorido dos grafitteiros.

E não foi só isso: o Viaduto de Madureira serviu de cenário para a gravação de um videoclipe que vai ao ar no programa Criança Esperança deste ano. Nele, MV Bill e Nega Gizza cantam o hino da LIBBRA.
Com tantas realizações, são enormes as expectativas para a fase final da LIBBRA 2008, que vai acontecer nos dias 27 e 28 de junho, no Vale do Anhangabaú, sob o Viaduto do Chá, em São Paulo. Lá serão revelados os grandes campeões da Liga Brasileira de Basquete de Rua, os feras das quatro rodinhas e os batalhadores campeões (B-Boys e MCs). O fim-de-semana será de muita torcida, principalmente porque a CUFA levará vários ônibus de torcedores para Sampa!!
Mas, não fique triste se você não estiver lá. A partir do meio-dia do dia 28, a SPORTV irá transmitir a final da LIBBRA 2008, ao vivo, com toda a ginga das Cufetes, o colorido do graffiti, as bolas nas cestas e tudo o mais que o Hip Hop tem direito!!
Veja algumas fotos:




Confira mais informações no site http://www.libbra.com.br/

Até lá!!

25 de jun de 2008

Sinop representa Mato Grosso no Final da LIBBRA.



O time feminino embarca sexta-feira para São Paulo.




Por Fernanda Quevedo Favela Comunicação.




Depois de vencer a etapa municipal e estadual, o time feminino de Basquete de Rua “Qualquer Coisa” se prepara para pleitear uma medalha na LIBBRA - Liga Brasileira de Basquete de Rua, que acontece entre os dias 27 e 28 próximos em São Paulo.

O time sinopenese representará Mato Grosso na final da única liga brasileira de basquete de rua do mundo. As etapas classificatórias vêm acontecendo desde o mês de maio e agora chegou à hora de saber quem são os melhores em cada categoria. A CUFA - Central Única das Favelas realizou etapas em quase todas as capitais do país, a fim de popularizar o esporte, que por sua vez agrega arte e cidadania em um evento esportivo.

“Qualquer Coisa” se destacou na LUSIP - Liga Urbana de Sinop, e depois na Seletiva Estadual, que aconteceu em Cuiabá. Desde então as meninas vêm se preparando para mostrar o que o basquete arte Mato-Grossense tem de melhor.

A CUFA Sinop, tem se empenhado para difundir a arte do basquete de rua. O coordenador da organização, Anderson Maciel ressalta que o basquete de rua não deve ser encarado apenas como um esporte, mas como um instrumento multidisciplinar de transformação social, por agregar a arte e a cultura urbana no esporte.


LIBBRA

A LIBBRA esta em sua sexta edição e cada vez mais atrai adeptos do esporte e também do hip hop. O hip hop é o fio condutor do basquete de rua, pois foi em um evento do estilo, na cidade do Rio de Janeiro onde tudo começou. Neste evento, que aconteceu em 2003, vários jovens improvisaram uma cesta de lixo como cesta de basquete e começaram a jogar.

A CUFA, percebendo a manifestação latente, transformou o basquete de rua no quinto elemento do Hip Hop, tornando-o obrigatório em todas as suas ações. Hoje em todas as bases da organização são realizadas oficinas de basquete, onde vários talentos são mapeados e muitos jovens conseguem visualizar uma outra lógica de vida por meio do esporte-arte.

Na CUFA Sinop, não poderia ser diferente. Em 2008, na segunda edição da LUSIP, foram realizados torneios e ações de cultura e cidadania, aproximando as comunidades do esporte e também da organização.

A final acontece a partir das 08h00, no Viaduto Negrão Lima, com a presença da Cantora Paula Lima, que cantará o Hino Nacional, e autoridades como Tarso Genro, Ministro da Justiça e Orlando silva, ministro de esportes.



A CUFA

A CUFA (Central Única das Favelas) é uma rede de práticas nacional que teve inicio em 1998 e se vascularizou pelo Brasil, estando hoje nos 27 estados brasileiros.Em Mato Grosso, ela foi instalada em 2004 e, desde essa data, define projetos e ações de políticas públicas voltadas ao público jovem, negro e periférico do estado, através de fóruns de discussões que reúnem jovens das periferias de Cuiabá, Sinop e Barra do Garças. Estes jovens, em sua maioria, pertencem ao movimento hip hop ou por eles são orientados.

24 de jun de 2008

HIP HOP NA COMUNIDADE

A população sinopense poderá participar a partir deste domingo próximo, (29/06), a partir das 14:00hs, no Ginásio Municipal de Esportes do Bairro São Cristóvão, das atividades desenvolvidas através do programa Hip Hop na Comunidade, programa este desenvolvido pela Central Única das Favelas de Sinop, onde num dia de atividades serão oferecidas oficinas de Break, Graffite, Rima, Basquete de Rua e Capoeira além de shows e apresentações culturais.

As oficinas da cultura hip hop e basquete de rua serão ministradas por instrutores que participaram do processo de multiplicação da CUFA, onde passaram de mero expectadores a verdadeiros protagonistas das suas próprias histórias, partindo de alunos para responsáveis pela propagação consciente do elemento cultural que adotaram, destaque ainda para oficina de Capoeira, que acontece graças ao incondicional apoio do grupo mato-grossense de Capoeira ACALF.

A população que se fizer presente prestigiará atrações culturais com os talentos da própria comunidade. Passarão pelo palco talentos como Mano Bill, Mc Taynara, Mc Gauchinho, rodas livres de Break e Capoeira e a grande performance do Dj Katatau, que promete agitar com muita black music a população do grande São Cristóvão.

Anderson Maciel, coordenador da CUFA de Sinop, ressalta que a edição no bairro São Cristóvão é a primeira de quatro, que acontecerão durante o período pertinente a um mês.

Maicon Douglas, responsável da CUFA pela ação no bairro São Cristóvão, diz que é de muita importância o São Cristóvão ser o primeiro a realizar o programa hip hop na comunidade do ano de 2008, pela grande extensão territorial e a grande quantidade de moradores que residem no bairro e nos bairros vizinhos.

O calendário do Hip Hop na Comunidade se inicia neste dia 29/06 e terá suas outras edições no dia 06/07 na Praça União do Jardim Jequitibás, 13/07 no Bairro Alto da Glória e no dia 20/07 no Bairro Boa Esperança.

Esta edição do Hip Hop na Comunidade conta com apoio da Coordenação Municipal de Esportes e Lazer do Bairro São Cristóvão, Prefeitura de Sinop, Rádio Hits Fm e Stam Sonorização.

O que: HIP HOP NA COMUNIDADE
Quando: 29 junho (domingo) a partir das 14:00hs.
Onde: Ginásio de Esportes Bairro São Cristóvão

CUFA Sinop, fazendo cada vez mais do nosso jeito!!!

Confira abaixo vídeo de uma das edições do hip hop na comunidade de 2007

12 de jun de 2008

Cufa X Harlem Globetrotters

Na última quarta-feira (11/06), o “Templo do Basquete de Rua”, no Rio de Janeiro, sob o Viaduto Negrão de Lima, em Madureira, estremeceu com o show de basquete-arte dado pela Equipe CUFA e os Harlem Globetrotters. O time americano, percussor da modalidade esportiva, está em turnê pelo Brasil e aproveitaram para conhecer de pertinho o local onde acontece o maior campeonato de basquete de rua do Brasil, a Libbra. Na ocasião, a rainha do basquete de quadra, Hortência, gravou para o Fantástico o quadro Repórter por 1 dia, que vai ao ar no próximo domingo (15/06). A equipe da Cufa, que fará a abertura das exibições dos Globetrotters no País, mostrou aos visitantes porque são os atuais campeões da Libbra.
Após o show na quadra de Madureira, os Globetrotters e a Hortência foram conhecer a base da CUFA na Cidade de Deus. A visita teve direito a churrasco, samba com o grupo Bom Gosto, e encerrando o dia eles puderam ver um trecho do premiado documentário Falcão – Meninos do Tráfico.
No próximo dia 21, o time americano volta a Madureira para ver de pertinho a LIBBRA, que estará fechando a sua temporada no Rio de Janeiro esse ano, e volta a acontecer em São Paulo, com a fase final da competição nos dias 27 e 28 de junho, sob o Viaduto do Chá, no Vale do Anhangabaú.

2 de jun de 2008

CUFA multiplicando agentes em Sinop.

Por: Fernanda Quevedo

CUFA SINOP inicia oficinas de break e graffiti em um dos bairros com maiores índices de violência do município. A comunidade do bairro São Cristóvão será atendida pela CUFA, por meio de oficinas de break e graffitti. A localidade concentra a principal camada periférica da cidade, onde necessidades estruturais são enormes.



Em parceria com a Policia Militar local, serão atendidas cerca de 100 crianças e adolescentes. Entre as particularidades estão os próprios oficineiros, que foram os primeiros alunos das oficinas em Sinop.

Edson Santos da Silva, que vai ministrar oficinas de break, vem modificando em alta proporção a sua vida. Livre das drogas há um ano, ele é filho de mãe solteira, a qual veio falecer recentemente. Edson se mostra bastante compromissado e confiante. “A CUFA tem sido o alicerce na vida de Edson”, comenta o coordenador da CUFA em Sinop, Anderson Maciel.


Já o instrutor de grafitti, Nilson Araújo, de 18 anos, descobriu seu talento nas artes plásticas através da CUFA, onde é uma espécie de “faz tudo”. Também foi aluno da primeira turma de grafitti, e agora multiplica o conhecimento adquirido.



Anderson Maciel avalia que essas oficinas são resultados de um trabalho que tem como meta promover o desenvolvimento humano dos jovens das favelas de Sinop, formando agentes conscientes de suas próprias realidades.