29 de jul de 2010

CINECUFA 2010




- DA PERIFERIA PARA O MUNDO -

O CineCufa é um Festival Internacional de Cinema, organizado pela Central Única das Favelas (CUFA), que exibe somente produções criadas por moradores de favelas, promovendo inserção e visibilidade de novos produtores no mercado de exibição.

QUANDO ACONTECERÁ?

A quarta edição do CineCufa acontecerá de 24 de agosto a 05 de setembro, no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB).

DESTAQUES DA PROGRAMAÇÃO 2010:

O ator, cineasta e roteirista Zózimo Bulbul é o grande homenageado desta quarta edição do CineCufa. Zózimo transita nas áreas do cinema e televisão. Como ator iniciou a carreira no Centro Popular de Cultura, da UNE. Na TV, foi o primeiro protagonista negro de uma novela brasileira, fazendo par romântico com Leila Diniz em "Vidas em Conflito" e também atuou na novela “Xica da Silva”, entre outras. No cinema dirigiu “Abolição” - filme premiado no exterior – “Dia de Alforria”, “Pequena África” e participou como ator do “Cinco Vezes Favela”. Zózimo Bulbul é o fundador do Centro Afro de Cinema. A homenagem acontecerá na festa de abertura do Festival seguida de depoimentos de amigos e familiares e com a presença do próprio.

QUAIS FILMES SERÃO EXIBIDOS?

Na grade deste ano, temos a satisfação de apresentar a inédita novela “Em Busca da Vida”, roteirizada e protagonizada por garotos indígenas (Aymaras e Quechuas) de La Paz, Bolívia. A produção é assinada pela ONG Shine-a-Light, coordenado por Kurt Shaw, uma instituição internacional que atua em diferentes países da América Latina a diversos grupos que por muitas vezes são desfavorecidos pela indústria, como os indígenas, crianças de periferia, ex-guerrilheiros colombianos, entre tantos outros. A instituição também oferece a oportunidade de inserção de jovens no audiovisual, e ao apresentar uma novela no CineCufa provam que não há limites quando a vontade de realizar se faz presente.
Além da novela boliviana esse ano o CineCufa terá filmes vindos de diversos países como: Holanda, Estados Unidos, Portugal, México, França e Alemanha. Oficinas e companhias de audiovisual e ONGS de todo o Brasil.


DEBATES COM PROFISSIONAIS RENOMADOS DO CINEMA.
MARQUE PRESENÇA:

Dia 24 de agosto: “5X FAVELA, AGORA POR NÓS MESMOS” EM DEBATE

O longa-metragem “5x favela” é formado por cinco histórias independentes entre si, cômicas e trágicas, que refletem as múltiplas faces do cotidiano dos moradores das favelas e fogem dos estereótipos violentos que costumam se perpetuar na representação da vida nas comunidades. Os diretores se reúnem para um debate franco e direto, levantando questões relativas acerca da produção do filme.
Mesa: Cacau Amaral, Cadu Barcellos, Luciana Bezerra, Luciano Vidigal, Manaíra Carneiro, Rodrigo Felha, Quito Ribeiro e Wavá Novais.
Mediador: Cacá Diegues

Dia 26 de agosto: CINEMA, TV e CELULAR

É filme por que está no cinema? E quando vende para a televisão, é programa? Filme no celular pode? Ou é vídeo? As novas formas de se produzir audiovisual, as plataformas de mídia e o modo pelo qual o espectador vem acompanhando esta transformação é itinerante. O debate pretende discutir a estética dessa conjunção e destacar se há um limite para cada termo.

Mesa: Arthur Omar e Luiz Antônio Pilar
Mediadora: Maria Arlete Gonçalves


Dia 31 de agosto: PROFISSÃO ROTEIRISTA

O objetivo dessa mesa é trazer à tona questões pelo ponto de vista in loco, pois a maioria dos roteiristas de cinema ainda trabalha no risco, e para receber “a posteriori”, o que os obriga a fazer o trabalho nas horas vagas de outras tarefas profissionais, e sem certeza se serão remunerados. Este debate pretende percorrer os desafios criativos e financeiros enfrentados por autores e roteiristas; e a trajetória rumo à profissionalização.
Mesa: Matheus Souza e Eduardo BR
Mediador: Jorge Duran

Dia 2 de setembro: LIMITES DO DOCUMENTÁRIO

Pode-se afirmar que a ética está presente em todas as fases de trabalho delineando o limite do filme. Este debate pretende discutir a questão e também abordar outro fator candente em documentário: será aceitável embelezar a miséria e a violência, ou seja, transformar o sofrimento alheio em veículo comercial, sem cair numa relação abusiva com o real.
Mesa: Rodrigo Pimentel e MV Bill
Mediador: Anderson Quak


ASSISTO AOS FILMES E VOTO NO MEU PREFERIDO

O festival é democrático, o público vota e escolhe o melhor filme. Ainda tem o prêmio “Estado do Rio de janeiro - Na tela da favela”, oferecido pela Secretaria Estadual de Cultura do Rio de Janeiro, com o objetivo de premiar os melhores filmes nas categorias:

- Melhor Filme - Júri Especializado
-Melhor Documentário - Júri Especializado
- Melhor Filme – Júri Popular

ASSISTO A FILMES EXCLUSIVOS E AINDA GANHO COM ISSO?
Os mais assíduos que forem ao CineCufa ganharão passaportes para curtir um cinema de graça em qualquer sessão da Rede UCI Cinemas até 31 de dezembro.
NÃO ESTAREI NO RIO DE JANEIRO, VOU PERDER?
Claro que não! Se você não estiver no Rio de Janeiro no período do CineCufa, não se preocupe, pois nesta quarta edição o canal de internet ELO COMPANY, líder em distribuição de conteúdo audiovisual pela internet, exibirá a versão on line do festival paralelamente a mostra no CCBB. O canal fará uma votação popular premiando o filme vencedor com uma câmera de vídeo.

Terças e Quintas: 1° sessão: 18h, Debate às 19h
Quartas e Sextas: 1° sessão: 15:30h, 2° sessão: 18h
Sábados e Domingos: Sessão única: 17h


CONTAGEM REGRESSIVA...

Todo o mundo se encontra no CineCufa!
http://www.cinecufa.com.br/

28 de jul de 2010

Galhos do Forúm Permanente de Cultura.

Partido da Cultura de Mato Grosso aprova carta de propostas em plenária

Por Fernanda Quevedo

Classe cultural debatendo as propostas do PCult


Ontem, na Casa Fora do Eixo, os militantes do Partido da Cultura, também conhecido como PCult – MT, encontraram-se pela segunda vez, e aprovaram a carta de propostas a ser apresentada aos candidatos da eleição que se aproxima. O Partido, que se configura como um movimento de profissionais da cultura, organizados no Fórum Permanente de Cultura de Mato Grosso, que intentam tornar o debate cultural latente na agenda política-eleitoral, já conta com o apoio de alguns candidatos, como Wilson Santos, Mauro Mendes, o candidato a Deputado Estadual Aislan Galvão, e Pedro Taques, que concorre a uma vaga no senado.


Aislan Galvão e Pedro Taques estão participando ativamente do debate, sendo que o segundo participou de uma reunião com blogueiros e twitteiros que foi transmitida pelo Twitcam. Já os fiéis escudeiros de Wilson Santos e Mauro Mendes, Mário Olímpio e Fernando Capilé, respectivamente, representaram e declaram apoio de seus candidatos em reunião presencial. Todos os candidatos ao governo já confirmaram presença nas reuniões do PCul-MTt, com exceção de Silval Barbosa.


Candidato a Deputado Estadual Aislan Galvão (camisa listrada) participou pela terceira vez da reunião.

Pablo Capilé, produtor cultural do Espaço Cubo, deu o “pontapé” inicial da reunião, explicando as possíveis duvidas com relação ao movimento e enfatizou: “Enquanto movimento cultural, precisamos envolver os candidatos nas propostas elaboradas pela classe, e evitar a idéia de partidarização do movimento. Essas reuniões que estamos provocando não podem, e nem devem se tornar um palanque eleitoral para os que aqui vierem. Vamos provocar os candidatos, expor as nossas propostas e nos organizarmos para o monitoramento das mesmas”.


Entre os presentes estava o Presidente do Conselho Estadual de Cultura, Johnny Everson, assumiu que demorou um pouco para entender o Pcult. Em debate com a classe, entendeu que era um desdobramento do Fórum Permanente de Cultura. Ele destacou: “o Pcult é um dos galhos do Fórum. Precisamos continuar com a nossa postura suprapartidária, de forma que as nossas inclinações políticas fiquem resguardadas. Cada um de nós tem o seu candidato, e o nosso papel é traze-los para cá”. Mario Olímpio reforçou: “Nosso trabalho é envolver os candidatos na nossa pauta e não se polarizar em acusação”.


Johnny Everson, Presidente do Conselho Estadual de Cultura
(em pé) contribui com o debate.

A plenária, composta por produtores culturais de diversos segmentos como o Cururu e Siriri, Áudio Visual, Artes Cênicas e Visuais, bandas de rock, por jornalistas e também representantes de coletivos culturais como Espaço Cubo e CUFA (Central Única das Favelas), aprovou a carta de propostas que foi escrita com base nas 30 diretrizes prioritárias aprovadas na II Conferência Nacional de Cultura (II CNC), no conjunto de proposições das Conferências Nacionais de Economia Solidária e de Ciência e Tecnologia e nas deliberações do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura.


Destas, foram priorizadas 16 propostas, e todas podem ser visulizadas e questionadas no site do partido, bem como, no caso de Mato Grosso, no Fórum Permanente de Cultura on line. Daqui até o “grande dia”, serão oito terças-feiras, que é o dia da semana reservado para as reuniões do PCult. A próxima será no dia 3 de agosto, no auditório da Secretaria Estadual de Cultura, espaço que também foi bastante questionado por ser um espaço do Estado, mas que foi aprovado pela classe.
Mário Olímpio representando Wilson Santos no Pcult

+ Saiba como foi a reunião na semana passada AQUI!

+ Acompanhe as ações do PCult pelo Brasil AQUI!

+ Siga o @Pcult_MT no twitter e faça parte deste movimento usando a hastag #Pcult

27 de jul de 2010

Comunicação CUFA Sinop integra aos coletivos de Mídias Cuiabanas.



Por Fernanda Quevedo e Lívia Kriukas.

Mídias Integradas Mato-Grossenses

No ultimo sábado (24), a representante da comunicação da CUFA Sinop Lívia Kriukas esteve juntamente com os coordenadores de Comunicação da CUFA-MT em uma reunião com os coletivos de comunicação integrados ao Mic – Mídias Integradas Cuiabanas. Uma das pautas em questão era a abrangência estadual do MIC, de forma que novos agentes do interior do estado pudessem integrar-se ao coletivo.


A outra pauta foi sobre o Partido da Cultura (PCult), movimento capitaneado por profissionais da Cultura de todo o país, com o objetivo do provocar o debate cultural na agenda política nacional, em especial em um ano eleitoral.
Mima – Mídias Integradas Mato-grossenses, como está sendo denominado o coletivo de comunicação estadual, tem como metas, a curto prazo, a criação de uma identidade visual, um site colaborativo, onde os agentes de comunicação todos os envolvidos no processo terão acesso, bem como a formatação da “Semana de Comunicação”. Mima, além de reunir os coletivos integrados, também oportunizará a formação e capacitação dos seus envolvidos.


O Mima fará a divulgação por diversos veículos, em especial nas redes sociais na internet. “Enquanto que em 2008, o Mic foi criado e gerido com pauta nos festivais de todos os coletivos culturais integradas, o Mima será gerido tendo como principal pauta o Partido de Cultura”, ressaltou Ney Hugo da Comunicação do Instituto Cultural Espaço Cubo.
Fazem parte hoje do Mima os agentes de Comunicação da CUFA de Cuiabá, Sinop, Barra do Garças, Marcelandia, Peixoto de Azevedo, do coletivo de áudio visual Próxima Cena, Espaço Cubo, Factóide, entre outros.

21 de jul de 2010

Encontro Estadual das CUFAs em Cuiabá.



A CUFA (Central Única das Favelas) de Sinop através do coordenador geral Anderson Maciel e a coordenadora de comunicaçao Lívia Kriukas, estará presente no encontro estadual de Mato Grosso em Cuiabá, que acontecerá nos dias 21 a 25 de julho. O encontro abordara os temas de comunicação, Política, Administração, Financeiro e projetos.
O encontro estadual esta sendo sediado na sede do Centro Esportivo da CUFA Cuiabá, com lideranças das CUFAs Cuiabá, Sinop, Colider, Rondonópolis, Peixoto de Azevedo, Barra do Garças e Primavera do Leste.

11 de jul de 2010

Curso Economia Solidária




A CUFA (Central Única das Favelas) de Sinop estará presente no curso estadual da ECOSOL (Economia Solidária), que será realizado em Cuiabá, nos dias 12 a 14 deste mês de julho.

Quem estará representando a CUFA no curso será a coordenadora de cumunicação da CUFA Sinop, Lívia Kriukas. A pauta do curso será " Economia solidaria princípios e bandeiras:

* Artesanato

* Comercialização

* Agroecologia

* Territórios da cidadania em Cuiabá.

Por Lívia Kriukas.

9 de jul de 2010

Vítimas da enchente do Rio de Janeiro recebem doações de cimento

Por Cristiana Richard
Fotos: Luciano Gomes

A Central Única das Favelas (CUFA), em parceria com o Governo do Estado do Rio de Janeiro, participou nesta quarta-feira (07), de evento na Escola Municipal João Ayres Saldanha, em São Gonçalo, da entrega de 12 toneladas de cimento às famílias vítimas das enchentes que atingiram o estado no início do ano. Estavam cadastradas para receber a doação, 70 famílias, mas a doação superou as expectativas e mais de 150 famílias foram beneficiadas com 120 quilos de cimento cada. O cadastramento foi feito na hora do evento.

Compareceu ao evento Carolina Figueiredo, da Chevron, empresa doadora do cimento; Mariana Pombo, da Firjan, empresa mediadora da doação; Allan Borges, Superintendente de Políticas Públicas de Juventude, representando o Governo do Estado; além dos rappers Nega Gizza e MV Bill, representantes da CUFA.


famílias recebendo o cimento

Segundo a coordenadora de responsabilidade social da Chevron, Carolina Figueiredo, a CUFA teve um papel importante na intermediação, sendo uma parceira fundamental na ajuda do cadastramento das famílias necessitadas, “sem a CUFA nós não conseguiríamos chegar nestas famílias”, concluiu Carolina, também acrescentando que espera que este cimento simbolize uma esperança, um recomeçar para estas famílias.

A Firjan – Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro, foi representada pela coordenadora de responsabilidade social Mariana Pombo que disse “o papel da Firjan aqui é promover e conscientizar as indústrias do Rio a fazer programas e ações sociais no Estado”. MV Bill e Nega Gizza falaram da importância da doação do cimento, mas que o ato não é uma solução, mas uma forma de amenizar o sofrimento destas famílias vítimas da enchente. Já o representante do governo, Allan Borges ressaltou que “isto não é apenas uma doação de cimento apenas, mas representa uma esperança”. Um dos contemplados da doação de cimento, Ronald Oliveira, fala que ganhou três sacos de cimento, sendo uma ajuda bem gratificante para quem não tem mais nada.


público presente

Este foi mais um evento que mostrou a importância e o poder de mobilização da CUFA na sociedade, reiterando seu papel social na sociedade de levar cidadania, educação, cultura e esporte para os menos favorecidos.


representantes da Cufa, Governo do Estado, Firjan e Chevron.