28 de jun de 2009

Quem disse que o RAP não é ressocialização

Relatos de um adolescente que teve sua vida mudada pelo Rap, fatos Veridicos
Por: Cíntia Michelli


MC Pato

Conta-se a historia de um garoto que aos 15 anos ao se deparar com a dura noticia da separação dos pais passou a fazer parte do mundo da criminalidade, das drogas, onde praticava assaltos a mão armada para poder sustentar o vicio, o qual era usuário de pasta base e dentre outras.

Se encontrava em uma revolta total, houve varias tentativas de homicídio, foi preso na Afeben em uma cidade do Rio Grande do Sul, onde veio para Sinop como fugitivo.

Após sua fuga se instalou a cidade de Sinop onde foi desenvolvendo amizades, e através desses novos amigos se deparou com o Rap onde se interessou e começou a compor letras de musicas para uma colega, e foi onde recebeu o convite para participar da banda Expressão Suburbana, a qual faz parte a mais de um ano.

Shows Mc Pato e Banda Expressão Suburbana

Com o envolvimento direto com a musica, percebeu que a vida poderia ser bem diferente, sem criminalidade, sem drogas, o Rap proporciono-lhe a abertura de novas portas e oportunidades para recomeçar a sua vida, hj em dia trabalha, estuda, participa de shows como MC, ministra oficinas de Rap á crianças carentes da comunidade, se tornou um conceituado B.Boy na região.

MV Bill é seu grande inspirador, e sua musica predileta é SOLDADO DO MORRO ``Nesse momento minha coroa ta orando por mim,é assim demorou já é, roubaram minha alma mas não levaram minha fé’’, frase da musica que o fez cair em si e de ter a certeza que tudo poderia ser diferente, onde resolveu erguer a cabeça e ser um cidadão de bem.

Seu nome é Vinicius Porto Trecha, conhecido como MC Pato, e suas perspectivas de vida hoje em dia são as melhores possíveis, esta se preparando para participar do RPB que será realizado em Sinop no próximo dia 04/07, `` Esse premio vai ser meu, e irei dedicá-lo a vida...’’ diz Pato.

2 comentários:

andreia disse...

que bacana nao sabia q havia rapers tao novos assiim aqui em sinop

Hugo Mateus disse...

Vida longa ao nosso grande pequeno vencedor