1 de jul de 2008

E a galera já sente saudades da LIBBRA 2008!!!

Durante toda a LIBBRA, tanto no Rio de Janeiro quanto em São Paulo, a platéia realmente deu show. Foram muitas coreografias. O público dançou sem parar todas as mixagens comandadas pelos DJs em suas pick- ups. E o som de “Crank that superman”, do grupo Souljah Boy, vai deixar boas lembranças. E ainda no quesito coreografia, muito homem ficou de queixo caído com as charmosas Libretes. Elas requebraram muito ao som de Break it off, da cantora Rihanna, música escolhida como tema para a coreografia das dançarinas. Outra atração bastante especial, que também deu um ar de espaço da cultura urbana aos viadutos Negrão de Lima e do Chá, foi o colorido dos grafiteiros.
Tivemos várias participações especiais e eventos que marcaram o “Templo do Basquete de Rua” (Viaduto Negrão de Lima, no Rio) e o Viaduto do Chá, em Sampa. Exemplo disso foi a equipe das tranças afro, que deixou mais estilosos os cabelos dos basqueteiros e amantes do esporte.
Nos intervalos dos jogos, a quadra teve um pouco de tudo. Apresentaram-se capoeiristas, B-Girls e atores da Cia. de Teatro Tumulto, com o esquete “Bem-Me-Quer”. Nas batalhas, os MCs deixaram claras as suas opiniões e toda sua habilidade com as rimas.
Os B-Boys mostraram sua ginga e seus corpos quase elásticos na final da batalha de Break e, com melhor performance em cima do tapete quadriculado, a dupla que garantiu o 1° lugar foi Pizza (RJ) e Will (SP).
Fora da quadra, outra competição aconteceu. Os skatistas arriscaram manobras na modalidade OPEN, mostrando habilidade em cima de uma caixa de madeira com cantoneiras. Da pista montada no Anhangabaú, saíram os campeões Kauê e Paulo, ambos cariocas, que levaram o troféu do primeiro campeonato de Skate sobre caixas.
Voltando ao mundo do basquete, as bolas não pararam um só minuto. Os basqueteiros se apresentaram sempre com muito estilo, passando a bola por baixo das pernas dos adversários, enterrando a bola na cesta ou arriscando arremessos do meio da quadra. Times de vários Estados brasileiros disputaram a grande final da LIBBRA 2008, tais como Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.
No entanto, ficou nítida a presença de peso dos times cariocas, haja vista a formação do pódio masculino. Nele, só subiram equipes cariocas: em 1º, Madureira BDRB; em 2º, CUFA Brasil; e em 3º, Liga dos Mutantes. Já em relação às primeiras colocações femininas, houve uma maior diversificação. Em 1º, FUCAS (SC); em 2º, Magic Ball (SP); e em 3º, As Superpoderosas (DF).
Dentre os ilustres, além da cantora Paula Lima, que entoou o Hino Nacional Brasileiro na abertura dos jogos do dia 28, várias personalidades políticas prestigiaram a festa, tais como o Ministro da Justiça, Tarso Genro; o Ministro do Esporte, Orlando Silva; e a vereadora paulista, Soninha, a CUFA levou à cerimônia de encerramento da LIBBRA 2008 o jogador Serginho, atleta da seleção brasileira de vôlei.
Toda essa festa foi coberta por canais abertos e fechados de televisão, bem como por revistas e sites especializados em esportes, que vieram acompanhar a grande final da LIBBRA 2008.

Campeão Masculino: Madureira BDRB



Campeã Feminina: FUCAS

Nenhum comentário: