19 de nov de 2009

Ontem uma luta, hoje uma conquista.



Por Lívia Kriukas

Dia da Consciência Negra, ou melhor, semana da Consciência Negra, a data é celebrada desde a década de 1960. Embora só tenha ampliado seus eventos nos últimos anos. Essa data foi escolhida por coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, em 1695. Assim esse dia será eternizado em todo mundo e lembrado por muitos anos.

Além de lembrada porque não dizer festejada, já que Zumbi dos Palmares é considerado o mártir na simbolização da luta por uma vida racial mais digna e sem preconceitos. Apesar das várias dúvidas levantadas quanto ao caráter de Zumbi nos últimos anos, o Dia da Consciência Negra procura ser uma data para se lembrar a resistência do negro à escravidão de forma geral, desde o primeiro transporte forçado de africanos para o solo brasileiro (1594).

Falar de 20 de novembro nos faz voltar ao tempo e lembrar também de outro ícone da historia negra, Martin Luther King, que em 1963 articulou uma manifestação chamada de "Marcha para Washington". Nessa marcha ele conseguiu reunir mais de 200.000 pessoas.


Luthe King tornou-se imortal não só devido a sua luta e seus discursos, mas por meio de sua famosa frase dita nos degraus do Lincoln Memorial: "I have a dream" ("Eu tenho um sonho"). A partir daí o mundo passou a entendê-lo melhor, e a cada vez que um negro alcança uma nova vitória, seja na vida profissional ou pessoal, está lá à concretização do maior sonho de Martin Luther King.

Os temas debatidos pela comunidade negra e que ganham evidência neste dia são:

* Inserção do negro no mercado de trabalho

* Cotas universitárias

* Se há discriminação por parte da polícia

* Identificação de etnias

* Moda e beleza negra, etc.

Segundo a Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), ligada à Presidência da República, foram confirmadas 700 cidades a estarem de feriado dia 20 de novembro.

Nenhum comentário: